O QUE HÁ DE NOVO SCOOBY-DOO?

Se você já assistiu Scooby-Doo sabe que a diversidade faz parte dessa galera, da inteligente Velma ao medroso Salsicha, do fortão Fred, à linda Daphne.

Olhando para a “Máquina de Mistérios” podemos traçar rapidamente um paralelo com nosso ambiente de trabalho. Todos temos colegas com os mais diversos perfis e características e acredite se quiser!

Existem pessoas que acham essa diversidade no local de trabalho algo ruim....

Vamos estabelecer alguns pontos aqui:

A diversidade oferece acesso a uma gama maior de talentos, não apenas ao talento que pertence a uma visão de mundo ou etnia específica ou a alguma outra definição restritiva.

Essas diferenças todas ajudam a fornecer informações sobre as necessidades e motivações de todos os seus clientes ou base de clientes, em vez de apenas uma pequena parte. E, potencialmente, isso torna sua organização mais eficaz, mais bem-sucedida e mais lucrativa.

No entanto, alcançá-la na prática acaba sendo muito mais difícil do que o previsto. Apesar da vontade genuína da maioria das grandes organizações de implementar estratégias de diversidade produtiva, poucas, se houver alguma, até o momento vêm com algo que realmente funciona e que realmente nos mostre resultados interessantes.

Parece que não conseguem trabalhar em harmonia e ao mesmo tempo, não conseguem aproveitar o que as diferenças tem de melhor. Ao final todos acabam se igualando em demandas e benefícios.

Então, o que está errado e como pode ser corrigido? O que podemos fazer Scooby-Doo?

Em primeiro lugar, parece que muitas organizações cometem o erro fundamental de não alinhar suas práticas de diversidade com seus objetivos organizacionais. E nessas situações, não importa o quão bom seja o conceito de diversidade, as duras realidades de administrar os negócios no dia-a-dia, como manter os clientes satisfeitos, vender e entregar o produto ou serviço irão pouco a pouco minando tudo isso.

Em segundo lugar, muitas vezes há uma incompatibilidade entre como as organizações projetam políticas de diversidade e como as implementam. Ou, dito de outra maneira, o que parece bom no papel muitas vezes desmorona na prática, usando nosso clichê “Na prática a teoria é outra...”


E temos salvação? Temos como implementar a Diversidade de forma sustentável, escalável e que realmente traga benefícios para contratantes e contratados?


E a resposta é:

SIM!!! Mas o caminho das pedras é longo, complexo e principalmente “Diário”.

Primeiro de tudo você deve identificar claramente o que você está tentando alcançar. Simplesmente dizer "diversidade no local de trabalho" não é bom o suficiente, porque o problema está, é claro, nos detalhes. Muitas iniciativas de diversidade simplesmente perdem o objetivo pretendido.

Por favor, não copie e cole. Toda organização é única, portanto, toda iniciativa de diversidade também precisa ser. Pedir emprestado uma iniciativa de outro lugar é improvável que vá funcionar em sua empresa. Todo programa precisa levar em conta a cultura e o contexto específicos de sua organização. Para, então, realizar o trabalho necessário e adotar as políticas e processos planejados.


Um bom design e planejamento é importante, mas uma boa implementação é vital. Existe uma máxima de longa data nas forças armadas de que nenhum plano sobrevive ao contato com o inimigo. E, nas empresas, poucas iniciativas de diversidade sobrevivem ao contato com o gerenciamento operacional. A simples entrega do programa mais bem projetado a indivíduos que talvez não tenham as ferramentas, a capacidade ou a motivação para implementá-lo provavelmente será uma receita para o desastre.


As iniciativas bem-sucedidas respondem à pergunta básica: "Por que devo fazer isso?" Se os indivíduos dentro da organização não puderem ver os benefícios de um programa (ou pior ainda, se identificarem desvantagens), isso acabará fracassando. Conquista o respeito e também mostra o significado das mudanças e das diferenças.

Você deve, acima de tudo, correr atrás para eliminar os fantasmas das implementações de projetos (Eliminar fantasmas? – Olha só, mais relação com Scooby-Doo). Tenha sim em sua equipe pessoas de diversos universos, com diversos pontos de vista. Tenha Corajosos, Covardes e se bobear tenha até Cães. Mais importante com o nível de diversidade é o nível de sua Cultura, para que todos realmente cresçam e abracem as diferenças e as divergências.

No final o objetivo é sempre capturar o vilão, desmascarar os impostores e resolver os mistérios...

90 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo